Noite de sexo
Tinha 23 anos e estudava em Coimbra em 1995, viajava sempre com colegas, aproximava-se um fim de semana e como era habitual quando vinha a casa, viajei para Lisboa com a minha namorada da altura, chegamos e jantamos num restaurante acessível e encaminhamos-nos para minha casa, começamos a namorar e os preliminares com a “Luisa” eram fantásticos, tinha ascendência Francesa e era de facto quente e dinâmico eu chupava-a ela chupava-me e trocava-mos de posição vezes sem conta, fizemos amor até por volta da meia noite e ela disse-me que não passava a noite porque queria ir ver os pais que moravam em São Pedro de Sintra, na altura estava sem carro e pedi-lhe para me deixar em cascais em casa de uma amiga colorida que tinha na altura com quem costumava sair e dançar quando ela estava em Portugal pois estudava em Inglaterra, despedimos-nos a minha namorada lá me deixou sem saber em casa da outra, bati à porta entrei e recebeu-me no quarto onde estava cheia de saudades, era obcecada por mim, mantivemos esta relação ao longo de 10 anos, por esta altura ainda só nos conhecia-mos à 3 anos, a “Luisa” é pequenina 1,58m, corpo atlectico muito bem feito e sexualmente tinha limitações em virtude de eu ter 1,85m e a minha anatomia ser consideravelmente maior que a dela, a outra vamos chamar-lhe “Lara”, tinha quase a minha altura, 1,78m, voluptuosa cerca de 70kg, aguentava e e bem comigo e pedia mais e mais, fui eu que a desvirginei no rabinho e ela pura e simplesmente adorou, era viciada no meu caralho e como éramos quase do mesmo tamanho, encaixava-mos melhor e mesmo a dançar era tudo muito mais proporcional, recebeu-me no quarto quase nua cheia de saudades beija-me, acaricia-me e a ajoelha-se à minha frente e esteve cerca de 10 minutos a chupar como se não houvesse amanha, penetrei-a e posição de missionário profundamente e atingiu o orgasmo num instante, pedi-lhe para se por de gatas e antes de se pôr voltou a chupar-me e deixou-me completamente em pedra mesmo depois de duas longas sessões cerca de duas horas antes, sinto que lhe toco no fundo e penetro-a violentamente, vejo que tem dor quando estou lhe bato no fundo, emite sons que são uma mistura de gemer com gritar e abana a cabeça para os lados enquanto a penetro violentamente o caralho sai fora, vamos para o chão digo-lhe, ponho-me desta vês de joelhos também e penetro-a sem querer no rabo, ela não diz e apesar de ter custado um pouco a entrar, entrou todo, não percebi que estava no rabo e penetrei-a com violência. a reacção manteve-se como anteriormente e lá fui aumentado a força até me vir, venho-me todo dentro dela, pouco depois atira-se para a frente caindo no chão e contorce-se e diz que nunca ninguém lhe tinha posto com tanta força no rabo, exclamei deixa ver e repentinamente percebo que a violei, pôs-se novamente de gatas e fez força para sair mas só saiu duas gotas, pensei, ou vim-me muito pouco ou está bem lá dentro, não sai mais nada, levantou-se e fomos os dois para o duche, vestimos-nos e sai-mos para a discoteca News, dançá-mos até ás 4h da manhã, de volta a casa diz-me que os pais vão chegar de viagem e que vai deixar-me em casa, peço-lhe que me deixe na estação está uma noite de verão e vou de comboio, entro na estação e sento-me num banco, a estação ainda estava fechada e aparecem 3 polícias que começam a dizer que não posso estar alí, que a estação abre ás 5h e que volte nessa altura, insisto que me deixem ficar e tornam-se agressivos, abandono a estação e está a passar um Rover verde, o tipo abranda e pergunta se há algum problema comigo eu digo-lhe, estes filhos da puta expulsaram-me da estação e o tipo pergunta para onde vou, digo-lhe que vou para Carcavelos e ele diz que me dá boleia até à Parede, pelo caminho pergunta se quero ir a casa dele fumar um charro e beber um copo, comecei a sentir uma sensação de que estava a ser engatado, completa novidade na minha vida e todo eu vibro como se fosse o primeiro beijo na escola, chegamos a casa dele, uma moradia na Parede entro para a sala e ele foi ao quarto buscar a ganza e aparece com uma máquina de vibrar a perguntar se gosto, digo-lhe deixa experimentar, ele encosta aquilo ás minhas calças e neste momento já não há dúvidas ele começa a tocar-me e eu toco-lhe também, despimos-nos e começamos a chupar-nos mutuamente de lado no sofá, pergunto-lhe o que quer fazer e diz-me que me quer comer todo, eu respondo, nunca aconteceu e não quero, penso que um caralho ai de uns 16 ou 17cm mas grosso me arrebentaria todo e continuo a mamar o caralho, ponho na garganta, nunca fiz isto mas parece que o fiz a vida toda ele começa a dizer que assim vem-se e eu não paro até sentir o esperma a tocar-me na boca, só a primeira golfada entro na boca tiro e continuo a lamber e a bate-lo enquanto ele se esguicha todo, ajudo-o no seu trabalho e venho-me também para a sua boca, ele diz que fui espectacular.
Sáio da sua casa e vou andando para casa, apesar de morar em Carcavelos a minha casa apenas dista da dele uns 1200 metros, enquanto caminho para casa vou a pensar na noite que tinha acabado de viver e na experiência espectacular que tinha acontecido e que nunca esqueci, perdi a minha oportunidade de ser enrrabado, hoje tenho essa vontade na altura só pensava em mulheres, nas minhas mulheres e de tempos a tempos acariciava-me no meu rabo, ao longo dos anos essas experiências solo gay masturbation tiveram alguma evolução em termos de tamanho e diâmetro e fui desenvolvendo alguma apetência para formatos gay video e li muita informação sobre sexo gay e sinto que quero mais experiências e sei que tipo de experiências quero submeter-me ainda que me sinta atraído sobretudo por mulheres, desenvolvi uma atracção pelo anus masculino, primeiro o meu e depois alguns que tenho vindo a consumir online, sinto atracção masculina sobretudo pelo caralho e o buraquinho, alguns são verdadeiramente belos e vê-los a alargar é muito excitante assim como o meu que considero belo e guloso e excitante a alargar.
Fodi das 10h da noite até ás 7h da manhã com três pessoas diferentes.