Anal

O primo caipira comeu minha esposa
Eu sou casado, com uma mulher maravilhosa, ela é linda e muito gostosa, como nós somos casados há mais de oito anos o nosso casamento, já estava caindo na rotina e como nós trabalhávamos, em turnos diferente o sexo entre nós, ficava cada vez mais difícil, então resolvemos tirar umas férias e fomos para a casa dos meus primos, que moram em uma fazenda, no interior do estado.
Onde podíamos nos divertir, muito em uma cachoeira no local e nos barzinhos do vilarejo, mesmo assim não estava dando muito certo, porque todos os lugares que íamos, os primos e as primas, estavam sempre juntos de nós, para nos fazer companhia, depois de uma semana, nessas idas e vinda, eu percebi que um dos meus primos, estava com muita conversa com minha esposa.
Mas no começo, eu não liguei pra isso não, porque eu também conversava muito com as minhas primas e achei normal, nós já estávamos muito íntimos do pessoal, minha esposa ia pra um lado com o primo, eu ia pra outro lado com as primas e estava tudo numa boa, certo dia nós fomos pra cachoeira, para darmos uns mergulho.
Então fomos, eu a minha esposa e o meu primo, nós ficamos os três brincando na agua o lugar estava vazio, não tinha mais ninguém ali, éramos só nós três, churrasquinho, caipirinha e cerveja, nós estávamos animados, brincando e bebendo, até que percebi que o meu primo, olhava pra minha mulher, com muito tensão, eu notei que ele já estava de pau duro e onde ela ia ele ia atrás.
Até que ele começou a brincar com ela e numa das brincadeira, ele agarrou ela por traz e a sua mão foi direto pra bucetinha dela, ela apenas deu um gritinho e saiu correndo e ele correndo atrás dela, eu vi aquilo e não falei nada, eu resolvi ficar na margem do rio, tomando uma cervejinha e deixei os dois a vontade, mas fiquei observando eles brincando na agua.
Eu me deitei na grama e fingi que estava dormindo, ai eu vi quando o meu primo saiu da agua e veio pega a cerveja, ele me empurrou, para ver se eu estava acordado, eu fingi que estava dormindo, ele voltou pra agua e novamente, agarrou a minha mulher, eu vi ela se afastando dele, mas ele a segurou por trás e a garrou, puxando ela contra o seu corpo.
Ela dizia não, não, ai ele enfiou a mão, dentro do biquíni dela, ai eu vi quando ela se rendeu e abriu a pernas, ele enfiava o dedo dentro da sua bucetinha, eu ouvia ela gemer, aquilo tudo me deixou excitado, bem que eu podia parar com tudo aquilo, mas eu estava gostando de ver, mas num golpe rápido, ela escapou dele e saiu correndo da agua e veio pra perto de mim, ele saiu correndo atrás dela.
Nisso eu vi que ele estava com o pau duro, pra fora do short, ele veio louco atrás dela, ai ela falou baixinho pra mim não ouvir, você está louco, meu marido pode acordar, ai o meu primo falou, acorda nada ele está bêbado, você não viu ele bebendo, ai o meu primo começo a agarra lá de novo, ela falava baixinho, aqui não amor, vamos esperar até ele ir pra cama, porque depois que ele cair na cama, ele só vai acordar amanhã cedo.
Mas ele não quis nem saber e ali mesmo, ele começou a beija lá, ela tentava escapar dele, mas ele tirou os seus seio pra fora e começou a chupa lós, ela falava seu louco tarado, se ele acordar ele te mata, ele falou calma minha gostosa, ele está bêbado e vai demorar para acordar, nisso ele tirou o biquíni dela e começou a chupar a sua boceta, ela começou a se contorcer e a gemer de tesão.
Depois ele colocou ela de quatro e penetrou o pau na sua bucetinha, ela gemia e rebolava a bunda no pau do primo, eu pude ver o pau dele entrando e saindo, na bucetinha da minha esposa, ela gemia e rebolava tão gostoso, que só de olhar eu fiquei de pau duro, nesse momento, eu me arrepiei ao ouvir quando ele falou, agora eu vou comer esse cuzinho gostoso, ela olhou para trás e ele e falou, ai amor outra vez, ontem você comeu o meu cu duas vezes.
Ele deu um tapa na sua bunda e falou, quem manda você ter uma bunda, tão gostosa e um cuzinho delicioso, ai eu vi quando ele cuspiu, no cuzinho dela e falou, eu vou por só a cabecinha, quando ele colocou a ponta do pau na entradinha do seu cuzinho, ela ficou desesperada e começou a falar, não amor ai não, ai não, tá seco amor, não amor aaii, ai ai aii, ela tentou escapar, mas ele era mais forte e a segurou com firmeza.
Ele começou a fode lá com força, eu escutava os gemidos dela e os gritinhos de dor, ai, ai, para amor para por favor, ele falou só mais um pouquinho e continuou socando e cada vez mais rápido, de repente, eu ouvi ele falando, eu vou gozar, eu vou gozar, ele deu uma baita duma gozada, dentro daquele cuzinho gostoso, que até chegou a levanta lá do chão, ai ele tirou o pau de dentro dela e caiu deitado do lado dela.
Choramingando ela falou, filho da puta tarado, doeu viu, cachorro sem vergonha, ai ele deu uma risadinha e falou, você está reclamando, mas você gostou né, fala a verdade, ela falou eu gostei mas doeu pra caralho, eu nunca tinha dado o meu cuzinho pra ninguém e você já comeu ele duas vezes, hoje à noite não precisa nem me esperar, que eu não vou sair para te encontrar, ele deu uma risada bem debochada e falou, se você não sair lá fora, eu vou te buscar lá na sua cama.
Eles começaram a rir sem parar e ela falou, você é um tarado sem vergonha, ele respondeu, eu posso ser tarado e sem vergonha, mas você é uma gostosa e eu te amo, ela falou você é um cachorro isso sim, ai ele veio perto de mim e mexeu comigo, como eu fingi que estava dormindo, ele voltou até onde ela estava, ela ficou de joelho e começou a chupar o pau dele, que ficou duro de novo.
Ai ela deitou se na grama, ele deitou se em cima dela, colocou o pau na sua boceta e começou a fode lá, de novo, eu fiquei só olhando e ouvindo os seu gemidos de tesão e ele começou a chama lá de gostosa, tesão da minha vida, putinha do priminho e por ai foi, aquela troca de elogios, até que ouvi e vi que eles estavam gozando, ela rebolava e gritava, ele socava o pau na sua boceta sem dó.
Por um bom tempo, eles ficaram em silencio, deitado um do lado do outro, depois eles me acordaram para irmos embora, depois desse dia, todas as tardes nós três, íamos pra cachoeira, eu bebia e fingia dormir e eles aproveitavam e eu ficava só olhando, foi ótima as nossas férias, eu gostei e adorei, ver a minha esposa foder tanto, como ela fodeu com o meu primo.
O filho da puta, gostou tanto de foder com a minha esposa, que só esse mês ele já veio duas vezes, passear na minha casa e cada uma das vezes, ele ficou três dias, comendo e dormindo o dia inteiro, eu saia para trabalhar, ele estava dormindo, quando eu voltava a tarde, ele ainda estava dormindo, eu nunca vi um caipira dormir tanto desse jeito, se você eu, eu ia trepar o dia inteiro…..