Blonde

fantasias
Estávamos de férias no litoral do nordeste e, numa noite de muita bebida e sexo, ao vermos na TV uma deliciosa metida na praia, pensamos em ir visitar uma praia bem deserta onde pudéssemos dar uma trepada pelados ao ar livre. Procuramos na internet e descobrimos uma praia bem isolada que parecia ser sem movimento algum. Resolvemos que seria essa . Na manhã seguinte, como preparativos de nossa ida, nos depilamos, ela raspou todo o meu pau, as bolas e o meu cuzinho e eu raspei toda a bucetinha dela e também o seu cuzinho delicioso e, já então bem excitados, partimos com nosso carro alugado em busca de tal paraíso. Com alguma dificuldade, encontramos a praia que, como tínhamos pensado, era de difícil acesso. Como ainda não era o forte do verão, a chance de ter pessoas na praia era mais reduzida ainda. Ao chegarmos à praia, pegamos nossas coisas e fomos para a beira do mar, onde tinham ondas bem fracas e muitas árvores em volta de toda a areia. Ainda de sunga e ela de biquíni, abrimos nossas cadeiras e, como tínhamos combinado, tiramos nossas roupas ficando totalmente pelados com nossos sexos totalmente a mostra e depilados. Conversamos, tomamos algumas cervejas e lá pelas tantas começamos e nos masturbar, primeiro ela começou passando protetor solar no meu pau e aproveitando para punhetá-lo bastante e depois retribuí com uma pela massagem em sua bucetinha e cuzinho, quando estamos já totalmente alucinados e com imensa vontade de meter, vimos que vinha de longe um casal e resolvemos que iríamos atiçá-los, fingindo que estávamos dormindo mas deixando tudo bem a mostra. Eu fiquei deitado de frente com o pau completamente duro e ela, muito safada, deitou-se com as pernas arreganhadas deixando sua bucetinha lisinha totalmente a vista. Quando o casal viu o nosso estado, chegaram totalmente em silêncio e aproximaram de uma distância tal que podiam ver todo o nosso estado, percebi, logo, que eram estrangeiros pois não falavam português mas ficaram sussurrando e rindo. Com os olhos entreabertos vi que o casal aproveitou para se tocar e, nesse instante, saímos do nosso “cochilo” e eles, inicialmente, assustaram mas, a fim de apimentar a situação, resolvemos ignorá-los e iniciamos uma melada troca de carícias. O casal também fingiu continuar sua caminhada e parou alguns metros a frente, sentado debaixo de uma árvore. Deitei com as pernas flexionadas e minha mulher fez um delicioso boquete de frente pro casal de gringos, massageando e cuspindo bastante no meu pau. O casal, ao ver tal cena,não resistiu e o homem imediatamente tirou seu pau pelo lado da sunga, exibindo um cacete já completamente duro mas com a cabeça ainda encoberta pela pele, no que sua companheira imediatamente agarrou a pica, expondo vagarosamente a cabeçorra e aplicando-lhe uma gostosa massagem.
Diante dessa cena, minha mulher passou a punhetar meu pau exibindo-o para o casal, sendo que a mulher fixava seus olhos na minha pica enquanto o cara não parava de esfregar seu pau. Minha mulher, já doida por pica, deu uma bela sentada no meu cacete, de frente para os gringos, arreganhando bastante suas pernas, deixando bem visível o entra e saí do pau em sua bucetinha e fazendo uma cara de muito safada pra eles, como que pedindo que os mesmos participassem da transa.
Ao ver tal cena, o casal não resistiu e aproximou-se um pouco mais, sentando na areia já há uns dez metros de nós e a mulher tirou a parte de parte do seu biquíni, iniciando uma troca de beijos e masturbação com seu parceiro mas sem desgrudar os olhos de nós.
Decidimos entrar no mar e continuar nossa meteção dentro d’água, assim fomos até que a água encobrisse nossa cintura e já partimos para uma metida de frente. O casal nos acompanhou até dentro do mar e, já perdendo qualquer receio, aproximou-se mais de nós e, nos imitando, também partiram para a meteção.
A situação era de puro tesão, dois casais metendo lado a lado dentro do mar, um ouvindo os gemidos do outro, um olhando o entre e sai do pau na bucetinha, um fazendo cara de safadeza para o outro.
Assim, nesse turbilhão de desejo, as duas mulheres resolveram meter de costas, uma de frente pra outra e passaram a trocar carícias uma com a outra, primeiro somente se esfregando e, não resistindo mais, começaram a trocar beijos e mordidas, esfregando suas mãos pelo corpo até quase perto de suas bocetas que não paravam de receber a pica de seus machos.
De repente, o gringo já doido de tesão tira seu pau de dentro da bucetinha e o mostra todo duro e lambuzado, esfregando lentamente a mão por toda a pica, deixando escorrer o melado até seu saco. Minha mulher ao ver tal cena e sem parar um segundo de meter, olha pra mim como que pedindo autorização para segurar aquele cacete e, sem esperar a resposta, dá uma bela punhetada no pau, colocando-o de volta na buceta de sua mulher ao que o rapaz passa imediatamente a bombar com força a sua parceira. Minha esposa pede então para mudar a posição, oferecendo para que eu metesse na posição papai e mamãe o que, inocentemente, aceitei.
Nessa posição, ela esgueira-se para debaixo da mulher, lambendo e mordendo seus peitos mas, vez ou outra e de maneira que eu não perceba, esfrega suas mãos tanto na buceta quanto no pau e saco do casal, apertando e puxando demoradamente suas bolas. A excitação ultrapassa todos os limites e então as mulheres acabam entrando num 69 com pau pois elas passaram a lamber os grelinhos uma do outra enquanto nossas picas entravam e saíam sem parar das bucetas. Aproveito a situação e tiro meu pau da grutinha de minha esposa e meto direto na boquinha da gringa que, em retribuição, suga com força todo o meu pau, enfiando sua linguinha no furo da cabeça.
Estou tão alucinado que não reparo que minha mulher faz o mesmo com o pau do gringo, chupando e punhetando aquela pica do jeito gostoso que só eu sei como é.
Deitamos, os homens, na areia e partimos para um 69 mas dessa vez com as mulheres trocadas. Enquanto metia a língua na buceta molhada da gringa, esta lambia e mordia o meu pau, esfregando suas mãos pelo meu saco e enfiando, vez ou outra, seu dedinho no meu cú, o que, em retribuição, eu enfiava meu dedo no seu rabinho antecedida de algumas lambidas. Do meu lado, minha mulher também fazia loucuras com o gringo e, ao vê-la mamando aquela outra pica, sentia um misto de tesão e ciúmes mas não conseguia parar de olhar aquela cena.
Voltamos a meteção mas cada com sua companheira mas um ao lado do outro, dessa vez deitados com as mulheres metendo sentadas. Eu enfiava o dedo no cuzinho ora de minha mulher ora no buraquinho da gringa que rebolada e gemia cada vez mais alto, acabando por levantar do pau de seu marido e vir esfregar sua boceta encharcada na minha cara, enquanto seu par continua deitado e punhetado por minha mulher.
Não suportando mais a situação a gringa pede, sem entendermos a fala porém compreendendo os gestos, para ser penetrada pela minha pica, solicitando licença para minha companheira que, saindo de meu pau, ajeita-o na entrada da grutinha da gringa. Esta, ao sentar, aproveita cada centímetro do meu pau, iniciando uma cavalgada a****lesca enquanto minha mulher lambe tudo por trás, pau, saco, buceta e cú, nada fica sem linguadas.
Nisso, aproveitando que minha companheira está de quatro naquela lambição, o gringo ajeita sua pica na portinha de sua buceta e empurra todo o seu pau pra dentro ao que ela urra de prazer e gozo. Ficamos, assim, metendo bem gostoso até que nos separamos e vamos cada um meter pra um lado, eu vou com a gringa e passo a comê-la de quatro na areia, enfiando meu dedinho naquele cuzinho rosado enquanto meto sem parar em sua bucetinha encharcada.