Amateur

Amigas e a Despedida
Prometido é devido cras1980
Olá, isto aconteceu comigo, um ano depois de casar-me. Uma amiga iria casar e decidiu organizar uma despedida de solteira, numa sexta fomos até a noite Lisboeta, divertirmo-nos e eramos catorze amigas e conhecidas, pelas 19 horas encontramo-nos no parque do continente e seguimos todas em apenas com três carros, fomos jantar e seguimos para um bar, mais tarde fomos a um clube de striptease onde aguardava a surpresa da futura noiva, chegamos e tínhamos o nosso espaço reservado, sentamo-nos e entretanto todas colocamos umas bandeletes com um cacete a enfeita-las e a noiva tinha mais uma t-shirt com o desenho de um cacete no meio dos seios, looollll. Pedimos mais umas bebidas e algumas de nós já estávamos um pouco azoadas do álcool, looollll e começou o espetáculo um striptease misto, belos homens e mulheres ali a provocarem-nos e seguindo de um striptease masculino com três garanhões negros, pelo volume no momento imaginei uns cacetes enormes, no meio da animação aproximou-se um homem, queria dar os parabéns a noiva, apresentou-se e cumprimentou-nos a todas e no fim pagou-nos uma bebida a todas e aos poucos vinha meter conversa, não estava sozinho e chegou a dizer-nos que tinha sido uma aposta com os colegas e apontou a sua mesa onde estavam mais 6 homens. A noite ia decorrendo os strippers provocavam a nossa noiva e um deles a certa altura senta-se de frente para ela no seu colo, agarra-lhe as mãos e obriga-a a apalpar-lhe as nádegas e o restante corpo, colocando-se de pé a sua frente agarra-lhe novamente as mãos e pergunta-lhe se tinha a certeza se iria casar, looollll e coloca a mãos dela no seu cacete, por cima da tanga de serpente e por engraçado era mesmo uma serpente negra e bem grossa que mais tarde podemos vislumbrar nas mãos da nossa noiva, com tanta bebida ela acabou mesmo por masturba-lo um pouco e foi nesse momento que uma de nós foi a casa de banho, depois de voltar, já passado um tempinho, sentou-se e diz-nos segredando que tinha chupado o cacete de um estranho na casa de banho e que não era a única a faze-lo, pois tinha lá mais a aproveitarem o momento, de seguida uma de nós diz que iria espreitar e pergunta se mais alguma de nós vai com ela, foram quatro a casa de banho para espreitar mas demoraram uns trinta minutos e vimos o tal stripper a vir das casas de banho e seguidamente vieram elas, chegaram a mesa todas sorrindo umas para as outras e nós perguntamos o que tinha acontecido, elas sorriem e dizem que fizeram a serpente negra cuspir e todas nós sorrimos e aprecem os tais homens a sorrirem todos e a perguntarem se a despedida estava boa, queriam juntar-se a nós, olhamos para a noiva ela encolheu os ombros e aceitamos desde que pagassem as bebidas, looollll. Deviam ser umas duas da manha e no meio da brincadeira dois deles sentam-se junto da noiva, ela no meu e eles aproveitaram para investirem nela, mimos, festas e a certa altura aposto que um deles tinha a mão de ratinha dela, debaixo do vestido. Mais tarde ela levanta-se a sai e um deles segue-a, passado uns 5 minutos o outro sai também, ficando sem aparecer durante uns trinta minutos e nesse momento vou ver dela, já tínhamos bebido muito todas e vejo-a a ser “fodida” por outro, um jovem desconhecido, sem ela se aperceber saio e vou apanhar um pouco de ar e ao chegar ao exterior encontro um dos homens que estava na nossa mesa, ele aproxima-se e pergunta se estou bem, sorri e digo que apenas um pouco bêbeda e ele sorri também e vamos conversando e a certa altura pergunto-lhe o que estava e fazer a nossa amiga noiva na mesa, ele sorri e diz que meteu-lhe os dedos na “coninha” e que ela estava a gostar pois tinha a coninha toda encharcada e que só teve pena de chegar tarde a casa de banho, encontrou-a já a chupar um jovem. Digo-lhe que também a vi mas estava e ser “fodida” pelo jovem naquele momento e ele a seguir diz-me o seu nome (Artur) e pergunta-me se quero chupar-lhe o caralho, começo a rir e apalpo-o, fugimos até ao parque no meio dos automóveis e começo a masturba-lo e ao senti-lo bem duro chupo-o lentamente e olho-o e noto a sua satisfação até ouvi-lo dizer-me “quero foder-te a cona toda Sofia”, deixas? Pergunto se tem preservativo, rapidamente mostra-me uns, looollll. Mais tarde ele coloca a dita borrachinha e pede para sentar nele, nós naquele momento agradável e aparece-nos um jovem com o cacete de fora a dizer que não aguentava mais só ficar a ver e masturbar-se e aproxima-se de mim com a intenção de mete-lo na minha boca, desvio-me e ralho mandando-o embora, ele implora pra ficar e oiço o Artur nesse momento, bate uma punheta para a Sofia e sinto o cacete do Artur a penetrar-me muito mais rapidamente o que me faz gemer um pouco mais alto, looollll e olho o jovem mesmo a minha frente a bater uma punheta para mim e ao mesmo tempo a dizer-me que desejava enfiar o seu caralho na minha boca e mais uma vez inclina-se na minha direção e diz “mama-me o caralho Sofia, estou super teso por ti, não vez!” e oiço a voz do Artur atras de mim a dizer “chupa-o minha putinha, sei que queres, tens a cona bem molhadinha” e acho que no meio da excitação, bebedeira levou-me a chupar aquele cacete enquanto o outro me “fodia”, assim sendo eles iam alternando as posições e sinceramente estava a adorar todo aquele momento, até ouvir-mos barulho e vemos varias pessoas a sair do clube de strip, nesse momento, paramos e abaixamo-nos escondendo-nos no meu dos automóveis, as pessoas aproximam-se e passam por nós e nesse momento, sinto o cacete do Artur a penetrar-me o cuzinho, um bruto e eu sem poder ralhar ou fazer qualquer tipo de reação, tendo o “enterrado” todo no meu cuzinho e ficou assim parado até as pessoas dispersarem, começando um vai vem doloroso inicialmente e quando vou para ralhar o outro cabrão mete o cacete na minha boca, naquele momento posso dizer que estava a ser brutalmente “fodida” por eles. Mais uma vez trocaram e foram trocando de posições por um tempo e a certa altura o jovem deita-se no chão, no seu casaco e pede para o cavalgar, ao sentar-me nele ele implora que fique de costas e diz-me “quero enrrabar-te assim Sofia, enterra o meu caralho nesse cú delicioso, como é a minha posição preferida, aceitei e sentei-me no seu cacete, inclino-me para ele, dizendo que me agarrasse as pernas e o enterrasse todo assim, nesse momento começo a gemer bastante e o Artur diz que também quer e mete o cacete na minha boca mais uma vez, no meio da excitação o Artur tenta penetra-me também, tentando fazer a famosa dupla penetração, ao aperceber-me da situação, empurro-o e saio de cima do jovem e digo que não iria faze-lo e que já chegava, acho que o efeito do álcool estava a desaparecer, looollll. Os dois olhavam-me e diziam se os deixava assim, de caralhos tesos, naquele momento olho-os e digo que só os masturbava até ao fim e assim foi, com muitas implorações mas estava decidida, chegava e na minha cabeça só pensava em como aceitei fazer uma coisa daquelas com dois estranhos, nesse momento o jovem diz que se vais esporrar e pede-me para o fazer na minha cara, boca pois era uma tara dele e nunca o tinha feito ainda, nesse momento acelero a dita punheta e chupo-o pela ultima vez sentido um valente jacto de esporra quente e espessa na minha boca, sorrio com o seu cacete na minha boca e tiro-o e nesse momento ele geme e recebo mais dois jactos de esporra na minha cara, ficando toda besuntada de leitinho quentinho, hummm, tinha uma sabor doce e logo de seguida o Artur ESPORRA-SE todo em minha cara, que loucura a minha, nunca tinham ejaculado daquela forma em mim, uma quantidade enorme de leitinho cremoso e com um sabor azedo, fiquei com a minha boca cheio de leite, uma mistura agridoce. Depois de limpar-me minimamente, fui a casa de banho para me lavar e para minha surpresa vejo a noiva com os três strippers negros a “fode-la” todos ao mesmo tempo, sexo oral e dupla penetração, uma visão de loucura e ao vir embora sinto um puxão, um deles viu-me e puxo-me dizendo para esperar e ver o final e nesse momento um deles tira o cacete do cú dela, cacete enorme e ela sai de cima de outro cacete monstruoso, e “esporra-se os dois ao mesmo tempo na cara dela dizendo, aqui tens putinha, é a tua prenda de casamento, ela ri-se e lambe-se olhando para mim, nesse momento o outro negro obriga-me a abaixar-me e enfia o seu enorme cacete na minha boca, mal cabia por causa da sua grossura e diz-me PUTA, engole-o, chupa-o, mama-o sua puta vadia e agarra-me a cabeça no momento em que ejacula obrigando-me a engolir o seu leitinho viscoso mas com um sabor agradável, limpamo-nos as duas e vamos até a nossa mesa, no caminho olhamos uma para a outra e dizemos “é um segredo só nosso”