Amateur

A Semana.. Eu e Ela…Segunda-Feira
Este será o Primeiro de um conjunto de 5 textos.

Intitulado:A semana.

Sou o Jonny tenho 31 anos, tenho cabelos escuros pela clara, meço 1,84m sou bem constituído e para o mais curiosos tenho um instrumento de 18cm. A minha mulher Liliana tem 29, é morena, mede 1,72m tem um corpo fitness mas sem abdominais, de peito usa o seu glorioso 38 e de anca o suficiente para deixar qualquer pessoa loca.

Era domingo e descansava na sala ao ver um programada qualquer na tv, esperava por Liliana que devia estar a chegar do trabalho. Sinto o barulho das chaves na porta, era ela. Para meu espanto trazia uma amiga, Rute, era loira ligeiramente mais baixa que a Liliana, não tinha o seios tão apetitosos como ela mas o rabinho era algo que me deixava a imaginar. Ultimamente Rute tinha sido um grande foco de conversa entre nós pois passava por dificuldades….
“Boa noite!” responderam em simultâneo
Olha, a Rute teve um percalço e precisa de ficar por casa esta semana, é o problema que já tínhamos falado” alegou a Liliana

Sinceramente, não achei muito normal, uma decisão sem me perguntar algo, mas tendo em conta o azar da Rute cedi. Arrumaram as coisas dela, e ficou na sala que tinha um sofá cama à antiga.

Segunda-Feira
Acordei por volta das 10, Liliana e Rute tenham o mesmo horário no trabalho e tinham saído. fui à casa de banho, estava com eração matinal, tesão do mijo como se diz no vocabulário vulgar ou então o meu instrumento estava apenas feliz porque tinha dormido nu. Dirigi-me à cosinha ainda a meia haste e , para meu espanto, Rute ainda estava em casa a beber o café. Foram daqueles momentos em que segundos demoram eternidades. Ela teve tempo para analisar tudo o que me pertencia,virou a cara para o lado e ainda meio engasgada pediu desculpa, que tanto ela como a Liliana se tinham esquecido de avisar que entrava mais tarde. Sem dar por isso já estava haste alta. Retirei-me e disse a ela do meu quarto que se soubesse também não aparecia naquelas figuras.
Cheguei a casa ao mesmo tempo que a Liliana, a subir das escadas contei-lhe o episódio matinal e ela de um momento perplexo passou à gargalhada total e respondeu, “pelo menos já não tem ideias de te espiar já que agora sabe o que tens.”. Fui tomar banho com a Liliana, fazemos sempre isto, faz bem aos casais terem o momento do banho juntos. Não tirei os olhos dos seios da Liliana molhados pelo chuveiro, num fio de agua que pelo meio das mamas até àquela gruta húmida de que ela era dona, ela encostou-se a parede lateral e puxou-me junto dela, começou a lavar a cabeça do meu pénis e a massajar o resto até às bolas, estava com uma tesão louca e preparava-me para “atacar”, quando ela disse para me virar de costas. Assim foi, virei-me e fiquei atónico. Rute, estava mesmo por trás de mim, o meu pénis estava a tocar no umbigo dela. Não quis acreditar no que via, que corpo ! os seios eram mais pequenos mas bem firmes e com uns mamilos saídinhos com o contono escuro e mais pequeno que o “normal” mas que me deixava louco nos filmes porno, estava rapadinha e tinha olhos a penertrar-me a alma.
Ao meu ouvido Liliana sussurou que tinha combinado com Rute distrair-me enquanto ela, sorrateira, entrava em casa e se juntava a nós. Nunca tínhamos discutido uma menage, era algo que supostamente estava fora do cenário sexual da minha vida com Liliana…. Rute agarrou no meu mastro e começa a masturba-lo lentamente, Liliana encostou-se a mim, massajava me as bolas enquanto gemia ao ouvido,virei o pescoço para lhe espetar um linguado e Rute abocanhou-me até às bolas, um deepthroat como nunca a Liliana me tinha feito, olhei para ela e já estava de joelhos a babar-me todo, tentei chegar à cona da Liliana, que já estáva toda molhadinha, ela que nunca me queria partilhar com ninguém parecia fora de si, os mamilos dela mais erectos que nunca…Pus dois dedos dentro dela e comecei a acelerar o movimento, agarrou-se a mim e libertou um grito tão forte quão o orgasmo que atingira, senti o corpo as vibrar com aquele momento que só tive tempo de segurar a cabeça da Rute e encher-lhe a garganta de esperma. Saímos da banheira, fomos para o quarto. Rute sentou-se com as pernas abertas, estava encharcada, o meu corpo entrou em modo automático e dirigiu-se aquela coninha rosadinha ,tal como se alguém com muita sede se dirigi-se a uma fonte no deserto, já estava de joelhos na cama preparado para me deitar para a saborear quando a Liliana se mete à frente, de quatro com os dois buracos molhados virados para mim. e começa ela a explorar a Rute. O meu caralho parecia que ia explodir e ainda agora tinha tido um orgasmo. Rute mordeu os lábios, inclinou-se para trás enquanto gemia e agarrou na cabeça da Liliana para não a deixar fugir. gemia bem alto, a Liliana estava com uma mão a estimular lhe o anus entanto chupava o clitóris, e a outra mão, masturbava-se a si mesma. Estava a assistir a um momento sexual lésbico pela primeira vez, o meu coração acelerou, parece que tinha levado uma dose de adrenalina… o meu pénis estava com as veias expostas e até me doía de estar tão duro… Olhei para a cona da Liliana que se babava na minha direcção e penetrei-a, agarrei-a pelas ancas e comecei a penetrar cada vez mais e mais e mais, com mais força, Liliana ou parava para gemer ou ficava com a boca a chupar a Rute…De repente aperta-me o caralho dentro dela e solta um gemido ainda mais forte, estava-se a vir, um squirt , que loucura! começou a contorcer-se incontroladamente enquanto ria, a Rute masturbava-se de excitação pois já não tinha a boca da Liliana….
Era a minha vez de experimentar a Rute, olhei-lhe de uma forma predatória, ela percebeu e aproximou-se com as perna abertas, ela sabia que eu ia dar tudo, agarrou-se a cama com as duas mãos e serrou os dentes, eu, agarrei lhe nas ancas e penetreia, vezes sem conta de uma forma quase a****lesca, ela já não gemia, gritava para continuar ( ahhhh fodee-me toda, seu a****l….faz-me vir….) passaram uns 10 minutos, Liliana que até então estava meio apagada, calou a Rute com um beijo, foi o clique…. Rute teve um orgasmo tal como Liliana, começou-se a contorcer toda. Liliana Virou-se muito rápido e abocanhou-me todo, foi a forma de ela dizer que agora era a vez dela de saborear o meu leite todo, e quase foi instantâneo, com as duas mãos apertei a nuca dela contra o meu caralho e vim-me com uma impulsão que me fez ficar em bicos dos pés.

Após tomarmos todos banho, sentamo-nos no sofá. Liliana e rute com um ar muito suspeito olharam para mim a surrir, e eu questionei o que se passava. Liliana”Isto era algo que querias muito certo ? A rute tem o namorado ( oliveira) que está sempre a falar de uma menage…E amanha ele vem visita-la…..”

Qual será a minha reacção ?

Terça-Feira será o próximo capitulo…